Quem sou eu

Minha foto
Sou um antropólogo brasileiro especializado em temas educacionais. Meus trabalhos focalizam as relações existentes entre a educação escolar e outras esferas da vida social. Atualmente, desenvolvo pesquisas sobre estratégias familiares e projetos de escolarização nas camadas populares das cidades do Rio de Janeiro e Petrópolis, ambas no Brasil. A abordagem inclui reflexões sobre a educação básica e o ensino superior. O debate sobre a construção social das juventudes é privilegiado porque permite interpretações refinadas sobre as relações entre educação escolar e expectativas de futuro. Trabalho no Departamento de Fundamentos da Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ onde ensino antropologia e sociologia da educação, além de orientar estudantes interessados no debate entre ciências sociais e educação.

sábado, 3 de março de 2012

Pesquisas comparativas e eventos científicos: o treinamento do olhar.

Pesquisas comparativas tendem a produzir contribuições importantes para o debate científico em torno de uma área de conhecimento. A principal dificuldade é estabelecer os critérios de comparabilidade para que não se misture, como diz o ditado popular, “alho com bugalho”. Antes de comparar, é necessário discutir os limites e as fronteiras das comparações propostas, o que se dá em longas e produtivas conversas acadêmicas. Elas são importantes para o treinamento do olhar sociológico, e também do olhar antropológico.

Eventos científicos são excelentes espaços para este tipo de conversa. São momentos em que pesquisadores de diferentes origens apresentam suas pesquisas e conhecem trabalhos convergentes com os que estão realizando. Por isso, além de grandes espaços de sociabilidade, os Congressos, Seminários, Simpósios, são espaços de muito trabalho e troca de conhecimentos. Eles também permitem que pesquisadores iniciantes (graduandos, mestrandos, doutorandos), convivam com os mais experientes e apreendam as minúcias presentes no cotidiano da pesquisa.

A sociologia da educação trabalha com temas abrangentes, dentre os quais a análise da distribuição de oportunidades educacionais. É um campo vigoroso que ganha muito com comparações entre sistemas escolares presentes em países diferentes.  De 25 a 27 de julho de 2012 teremos a oportunidade de discutir este e outros temas no III Colóquio Luso-Brasileiro de Sociologia da Educação. O evento acontecerá no campus Praia Vermelha, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Jovens e experientes pesquisadores interessados no debate entre Ciências Sociais e Educação poderão inscrever trabalhos e/ou participar do evento. O Colóquio foi organizado por uma equipe composta por pesquisadores renomados no Brasil e em Portugal. São eles:

Comissão organizadora Brasileira: Lea Pinheiro Paixão (UFF), Marcio Costa (UFRJ), Paulo Carrano (UFF) e Zaia Brandão (PUC-Rio).
Comissão organizadora Portuguesa: Ana Matias Diogo (UAC), Lia Pappamikail (IPS) e Maria Benedita Portugal Melo (UL).
Comissão científica Brasileira: Maria Alice Nogueira (UFMG), Juarez Dayrel (UFMG), Marília Pinto Carvalho (USP) e Graça Setton (USP)
Comissão científica Portuguesa: Maria Manuel Vieira (ICS), José Resende (UNL) e João Teixeira Lopes. 

Eu estarei lá! E você, que tal treinar o olhar antropológico neste evento?

Maiores informações estão disponíveis em: http://www.coloquiolusobrasileiro.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário